Wednesday, March 25, 2009

Sedução




Pequenina semente vi surgir
No riso da menina, qual ternura,
De uma planta tão bela quanto pura
Que a solidão mandava descobrir.

À minha mão, manteve conduzir
A grandeza da frágil criatura.
Impossível conter essa loucura
Que, num gesto de amor, pude sentir.

Tocou minha alma a alma da menina
E, ali, junto ao meu corpo, de repente,
Notei glorificado tanto ardor.

Do sorriso inocente, a pequenina
Mostrou-me o conteúdo da semente
Explodir, na beleza dela, a flor.

(Enviado por Vitor Rocha)

1 comment:

Pelos caminhos da vida. said...

Que bela Sedução!

beijooo.